como sobreviver submerso.

Sexta-feira, 4 de Setembro de 2009
Explicação: os burros são sempre os mesmos

Segundo consigo perceber do que a maioria dos apoiantes do PS têm escrito:

- Em 2004, o PSD manobrou para tirar Marcelo Rebelo de Sousa do ar porque os comentários dele lhe eram incómodos. Ajudou a sustentar a explicação o facto dos sociais-democratas serem estúpidos e inábeis.
- Em 2009, o PSD manobrou para tirar Manuela Moura Guedes do ar porque o programa dela era incómodo para o PS. Ajuda a sustentar a explicação o facto dos socialistas não serem estúpidos nem inábeis.
Ficamos esclarecidos.
 
Adenda: realço a excepção de Tomás Vasques, com uma série de posts onde o desconforto me parece evidente e natural (por alguma razão tem entendido deixá-los fora do Simplex) e ainda consigo compreender este post de Miguel Vale de Almeida. O resto (com a ressalva de certamente não ter lido tudo o que os apoiantes do PS produziram sobre o assunto) voga entre o absurdo e o enojante. 


publicado por José António Abreu às 13:25
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009
Ajudando a evitar o silêncio

Não gosto do estilo da Manuela Moura Guedes. É opinativa, agressiva e está pouco disponível para escutar. Gosto do estilo da Manuela Moura Guedes. É enérgica, rebelde e está pouco disponível para compromissos. A questão do jornal nacional de Sexta-Feira da TVI mostra pela enésima vez como, em Portugal, nada pode existir sem o beneplácito do governo, muito menos contra ele. O facto de um programa de televisão ser líder de audiências não é suficientemente relevante para a televisão que o passa. Há elementos mais importantes, que transcendem o funcionamento do mercado. É diferente noutros sítios: enquanto as audiências do The Daily Show forem boas, alguém imagina a Comedy Central a despedir o Jon Stewart? Mas existe coerência em tudo isto. Porque poucos por cá defendem verdadeiramente uma lógica de mercado baseada nas opções individuais de cada um. Poucos políticos, poucos industriais, poucos banqueiros, poucos trabalhadores anónimos. Mesmo garantindo o contrário, quase todos receiam a liberdade – quem tem muito poder receia a falta de controlo que ela gera, quem tem pouco receia a autonomia e o risco que ela exige – e usam todos os meios de que dispõem (todo o poder que conseguiram arrebanhar ou toda a cobardia que foram acumulando) para a limitar.

 

De Gaulle disse que o silêncio é a derradeira arma do poder. É pois altura de proclamar bem alto: o prazo de validade deste governo expirou. Chegou o momento de correr com Sócrates.



publicado por José António Abreu às 19:22
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sexta-feira, 26 de Junho de 2009
Brincadeiras maquiavélicas

O governo interferiu na decisão da PT comprar parte da Media Capital. Sócrates declarou tê-lo feito para evitar suspeitas de que o governo interfere nas decisões das empresas onde tem participações. Passando por cima do paradoxo, a manobra permitiu especulações interessantes, como a do CDS que avançou a possibilidade do governo ter perdido o interesse no negócio a partir do momento em que ficou claro que José Eduardo Moniz ficaria na TVI. Acho que se pode ir ainda mais longe. Depois do Ministro Mário Lino dizer esperar que a PT acate a posição do governo, como que receando que isso possa não acontecer, qualquer amante de teorias de conspiração sente um formigueiro na ponta dos neurónios. Se a PT acabasse por comprar a posição na Media Capital, o governo poderia dizer que nada tinha a ver com o assunto – como fora público, opusera-se ao negócio –, conseguindo ao mesmo tempo a tão desejada saída do casal José Eduardo e Manuela da TVI. Há só o pequeno detalhe do Primeiro-Ministro sair desautorizado, o que, num país onde as aparências são tudo, provavelmente faz ruir a teoria. Mas é pena (de certa forma...). Mostraria imaginação e maquiavelismo, e garantia-nos mais umas semanas de especulações ferozes.

 

(Acho que escrever comentários políticos em blogues aumenta o nível de cinismo. Só comecei isto há dois meses e meio e o meu cérebro congemina já todo o tipo de maquinações. Ou será que já o fazia antes?)



publicado por José António Abreu às 22:41
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 25 de Junho de 2009
Comparação ingénua

Em 2004, José Eduardo Moniz teve que dispensar Marcelo Rebelo de Sousa porque o Primeiro-Ministro Santana Lopes não gostava do programa dele.

 

Em 2009, José Eduardo Moniz está prestes a ser dispensado juntamente com a mulher porque o Primeiro-Ministro José Sócrates não gosta do programa dela.

 

(Façam-me o favor de encaixar uns quantos "alegadamente" nos sítios mais convenientes.)



publicado por José António Abreu às 08:46
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 28 de Maio de 2009
Os velhotes da ERC, a TVI e o governo.

Ponto um: não gosto do estilo da TVI e muito menos do de Manuela Moura Guedes.

 

Ponto dois: já não acredito em Sócrates. Isto não quer dizer que o ache culpado ou inocente no processo Freeport: depois de tantos casos dúbios e de tantas tentativas de manipulação (para quando a renúncia de Lopes da Mota?), a culpa que me interessa é política e não judicial. Em qualquer país decente, ele já teria sido forçado à demissão.

 

Ponto três: esta condenação do jornal da noite de Sexta-Feira da TVI por parte da ERC é uma aberração. Talvez não o fosse tanto se a ERC também já tivesse condenado a informação da RTP, claramente pró-governamental (e não é preciso ser tão papista como Pacheco Pereira é para o constatar). Assim, parece mais um frete feito ao governo. Já agora, as queixas vieram de quem? Talvez de proeminentes figuras locais ou regionais do PS?

 

Ponto quatro: imagine-se o que seria se o PS conseguisse passar a sua leizinha sobre a comunicação social.

 

Conclusão: qual gripe suína! Ataquem-se antes os germes do autoritarismo e da exigência de respeitinho pelo poder, que se dão às mil maravilhas com os ares de Portugal e fazem estragos na saúde pública há séculos.



publicado por José António Abreu às 16:58
link do post | comentar | favorito

dentro do escafandro.
pesquisar
 
Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


à tona

Explicação: os burros são...

Ajudando a evitar o silên...

Brincadeiras maquiavélica...

Comparação ingénua

Os velhotes da ERC, a TVI...

reservas de oxigénio
Clique na imagem, leia, assine e divulgue
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!
tags

actualidade

antónio costa

blogues

cães e gatos

cinema

crise

das formas e cores

desporto

diário semifictício

divagações

douro

economia

eleições

empresas

europa

ficção

fotografia

fotos

governo

grécia

homens

humor

imagens pelas ruas

literatura

livros

metafísica do ciberespaço

mulheres

música

música recente

notícias

paisagens bucólicas

política

porto

portugal

ps

sócrates

televisão

viagens

vida

vídeos

todas as tags

favoritos

(2) Personagens de Romanc...

O avençado mental

Uma cripta em Praga

Escada rolante, elevador,...

Bisontes

Furgoneta

Trovoadas

A minha paixão por uma se...

Amor e malas de senhora

O orgasmo lírico

condutas submersas
Fazer olhinhos
subscrever feeds