como sobreviver submerso.

Terça-feira, 21 de Setembro de 2010
Federer chorando a rir encostado a Nadal «sudando como una bestia» (ou como seria fixe estar na Suiça por alturas do Natal)
O anúncio é para promover uma boa causa e resulta muito melhor com o ataque de hilariedade. Mas mais importante é constatar como, talvez pela primeira vez na história do ténis (e não será muito mais frequente noutros desportos), os dois maiores jogadores de uma era, rivais absolutos no court, se respeitam e mantêm uma excelente relação fora dele.


publicado por José António Abreu às 17:01
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Domingo, 28 de Junho de 2009
Joelhos de Rafael Nadal dez anos mais velhos que ele?

Muita gente o disse e escreveu. Um estilo de jogo como o de Rafael Nadal provoca elevado desgaste físico. O corpo humano - mesmo um corpo tão bem preparado como o de Nadal - tem limites. Há um par de anos começaram a surgir notícias de problemas nos joelhos. Neste preciso momento, Nadal não está em Wimbledon tentando defender o título conquistado no ano passado numa das melhores finais da história do ténis por causa deles. O i avança agora que ele pode ter que deixar de jogar dentro de pouco tempo. Os seus joelhos apresentarão o desgaste dos de um tenista de 33 anos (fez 23 no início deste mês). Para um fã de ténis (mesmo um que, como eu, aprecie o estilo leve e elegante de Federer acima do de todos os outros jogadores), a notícia é triste. A rivalidade entre Federer e Nadal foi o sal do ténis nos últimos quatro anos. Ainda por cima, os dois respeitam-se de uma forma rara no desporto. No ano passado, depois de bater Federer na final de Roland Garros pelo terceiro ano consecutivo, para mais com um resultado humilhante para o suiço, Nadal pediu-lhe desculpa no discurso final. Depois de perder a final do Open da Austrália deste ano, Federer interrompeu o discurso em lágrimas. Mas pegou de novo no microfone antes de Nadal falar porque "this guy deserves to have the last word". Num fim-de-semana em que, por cá, ocorreram agressões entre espectadores de uma final de um campeonato júnior de futebol, é significativo que quase todos os fãs de um dos dois maiores tenistas da actualidade apreciam e respeitam o outro. E é também por isso que espero que a realidade não seja tão grave quanto a notícia do i deixa antever. Independentemente das maiores dificuldades que a presença de Nadal possa trazer a Federer, eu quero-o nos torneios. Quero continuar a agonizar entre os desejos contraditórios de que ele perca antes de defrontar Federer e de ter mais uma final entre ambos.



publicado por José António Abreu às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

dentro do escafandro.
pesquisar
 
Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


à tona

Federer chorando a rir en...

Joelhos de Rafael Nadal d...

reservas de oxigénio
Clique na imagem, leia, assine e divulgue
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!
tags

actualidade

antónio costa

blogues

cães e gatos

cinema

crise

das formas e cores

desporto

diário semifictício

divagações

douro

economia

eleições

empresas

europa

ficção

fotografia

fotos

governo

grécia

homens

humor

imagens pelas ruas

literatura

livros

metafísica do ciberespaço

mulheres

música

música recente

notícias

paisagens bucólicas

política

porto

portugal

ps

sócrates

televisão

viagens

vida

vídeos

todas as tags

favoritos

(2) Personagens de Romanc...

O avençado mental

Uma cripta em Praga

Escada rolante, elevador,...

Bisontes

Furgoneta

Trovoadas

A minha paixão por uma se...

Amor e malas de senhora

O orgasmo lírico

condutas submersas
Fazer olhinhos
subscrever feeds