como sobreviver submerso.
Domingo, 27 de Fevereiro de 2011
A inteligência no ritual da discussão civilizada

Há meio século que ouço conversas como esta. Lembro-me bem do que diziam pessoas inteligentes e informadas nos últimos anos da República de Weimar, o que diziam uns aos outros nos primeiros dias depois de Hindenburg nomear Hitler. Lembro-me das conversas à mesa de jantar no tempo de Léon Blum e Édouard Daladier. Lembro-me do que diziam as pessoas sobre a aventura italiana na Etiópia e sobre a Guerra Civil Espanhola e sobre a Batalha de Inglaterra. Estas discussões inteligentes nem sempre se revelaram erradas. O que têm de errado é que os interlocutores transmitem invariavelmente a sua inteligência ao tema da discussão. Posteriormente, os estudos históricos revelam que o que aconteceu na realidade era desprovido de tal inteligência. Essa inteligência esteve ausente dos Campos da Flandres e de Versalhes, ausente quando se tomou o Ruhr, ausente de Teerão, Ialta, Potsdam, ausente das políticas britânicas durante o Mandato da Palestina, ausente antes, durante e depois do Holocausto. A história e a política não se assemelham em nada às noções concebidas por pessoas inteligentes e bem informadas. Tolstói tornou isso bem claro nas páginas iniciais de Guerra e Paz. No salão de Anna Scherer, os elegantes convidados discutem o escândalo de Napoleão e do duque d’Enghien, e o príncipe Andrei diz que apesar de tudo há uma grande diferença entre Napoleão o imperador e Napoleão a pessoa privada. Há raisons d’état e há crimes privados. E a conversa prossegue. O que continua a ser perpetuado em todas as discussões civilizadas é o próprio ritual da discussão civilizada.

Saul Bellow, Jerusalém, Ida e Volta. 
Edição Tinta-da-China, tradução de Raquel Mouta.
 
Bellow escreveu isto em 1976 mas infelizmente mantém-se e manter-se-á actual. Afinal, ainda há poucos dias Kadhafi era um tipo que reconhecera os erros do passado e em quem se podia confiar, não era?


publicado por José António Abreu às 00:18
link do post | comentar | favorito

dentro do escafandro.
pesquisar
 
Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


à tona

Speaker do parlamento bri...

Imagens recolhidas pelas ...

Com o Douro por cenário: ...

Paisagens bucólicas: 105

Momentos com significado

Imagens recolhidas pelas ...

Imagens recolhidas pelas ...

Imagens recolhidas pelas ...

Paisagens bucólicas: 104

Imagens recolhidas pelas ...

Imagens recolhidas pelas ...

Imagens recolhidas pelas ...

Paisagens bucólicas: 103

Imagens recolhidas pelas ...

Imagens recolhidas pelas ...

Das formas e cores: 48

Imagens recolhidas pelas ...

Imagens recolhidas pelas ...

Das formas e cores: 47

Imagens recolhidas pelas ...

Das formas e cores: 46

Imagens recolhidas pelas ...

Cães e gatos pela cidade:...

Paisagens bucólicas: 102

Como Douro por cenário: 8...

Paisagens bucólicas: 101

Imagens recolhidas pelas ...

Imagens recolhidas pelas ...

Paisagens bucólicas: 100

Imagens recolhidas pelas ...

30 comentários
22 comentários
reservas de oxigénio
Clique na imagem, leia, assine e divulgue
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico. Leia, assine e divulgue!
tags

actualidade

antónio costa

blogues

cães e gatos

cinema

crise

das formas e cores

desporto

diário semifictício

divagações

douro

economia

eleições

empresas

europa

ficção

fotografia

fotos

governo

grécia

homens

humor

imagens pelas ruas

literatura

livros

metafísica do ciberespaço

mulheres

música

música recente

notícias

paisagens bucólicas

política

porto

portugal

ps

sócrates

televisão

viagens

vida

vídeos

todas as tags

favoritos

(2) Personagens de Romanc...

O avençado mental

Uma cripta em Praga

Escada rolante, elevador,...

Bisontes

Furgoneta

Trovoadas

A minha paixão por uma se...

Amor e malas de senhora

O orgasmo lírico

condutas submersas
Fazer olhinhos
subscrever feeds